Psicóloga Eliana Di Sarno

Terapia Cognitiva Processual - TCP

A Terapia Cognitiva (TC) é uma abordagem terapêutica dentro de um grupo mais amplo de terapias cognitivo-comportamentais (TCC), desenvolvida por Aaron Beck durante a década de 60 na Universidade da Pensilvânia.

A Terapia Cognitiva Processual (TCP) é uma abordagem em três níveis e três fases, com base na formulação do caso, desenvolvida pelo Professor Irismar Reis de Oliveira na Universidade Federal da Bahia, Brasil. A TCP tem como fundamentos aqueles da TC; contudo, tem conceituação própria, assim como suas próprias técnicas, tornando-a uma abordagem distinta quanto à modificação das crenças nucleares dos pacientes, especialmente daquelas referentes a si mesmos.

Uma de suas principais técnicas, o Registro de Pensamentos Baseado no Processo (RPBP), é uma estratégia estruturada desenvolvida para modificar as crenças nucleares. Apresenta-se como uma analogia com a Lei, na qual o terapeuta engaja o paciente na simulação de um processo judicial. A inspiração para o desenvolvimento desta técnica veio do romance surreal de Franz Kafka, O Processo; neste livro, o personagem Joseph K., por razões jamais reveladas, é preso e finalmente executado sem jamais saber de que crime era acusado.

A base racional para a proposta da TCP é que esta pode ser útil em fazer com que os pacientes se tornem conscientes das crenças sobre si mesmos (auto-acusações) e, diferentemente do processo de Joseph K., engajem-se em um processo construtivo para desenvolver crenças mais positivas e funcionais.
 

Todos os direitos reservados à Elaine de Sarno. Powered by Link e Cérebro